Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O castelo do Camelo.

O castelo do Camelo.

FBI Vs Apple, a batalha pelo realismo

Num episódio recente do Last Week Tonight, o sempre divertido John Oliver explica razoavelmente porque é que devemos defender aquilo a que agora muitos chamam "encriptação forte". Podem ver o vídeo aqui:





Contudo eu acho que há alguns argumentos melhores, e vou explicar alguns:

 

Encriptação é conseguida com matemática.

Ao contrário de muitas coisas na nossa vida não é possível negociar para que 2 + 2 = 5.
Podemos tentar fingir que 2 + 2 = 5, mas não é. E como em tudo na vida, negar a realidade por muito desagradável que ela tenha facilmente acaba por nos trazer consequências negativas mais tarde.

Enfraquecer a encriptação, ou a segurança dos procedimentos operacionais da sua utilização para facilitar as tentativas de quebrar com uma enorme quantidade de tentativas por segundo. Pode de facto facilitar a tarefa legitima das autoridades legitimas, com um mandato judicial legitimo. Mas infelizmente isso compromete todos e não apenas quem é o alvo do mandato.

 

Há uns anos, o Governo dos EUA, proibiu a exportação de software que suportasse "encriptação forte". O resultado dessa proibição, foi que as empresas passaram a só criar e vender software com encriptação fraca, que podia ser facilmente quebrada por quase qualquer um com intenções maliciosas.
Ao constatar os efeitos negatívos na segurança informática, o Governo dos EUA  acabou por reveter essa decisão de embargar a encriptação forte. Contudo infelizmente foi demasiado tarde e ainda hoje vivemos algumas as consequências negativas deste embargo à "encriptação forte", porque ainda é utilizado algum desse software que faz uso dessa encriptação fraca.

 

A História ensinou-nos uma lição é bom que não a tentemos esquecer, porque actualmente os efeitos negativos podem ser muito piores para a sociedade como um todo e para cada um dos indivíduos que compõem.

 

A encriptação, tal como a matemática e muitas outras áreas do conhecimento humano são universais, ou seja por todo o mundo há muita gente que a conhece profundamente (embora menos que a própria matemática).

Mesmo que algum país decida banir dentro das suas fronteiras a "encriptação forte", a realidade é que ela tornou-se demasiado útil e importante para demasiada gente em todo o mundo, e por isso ela estará disponível para todos os outros. Aliás ela estará mesmo disponível dentro do país que a tentar proibir, porque certamente muitos vão aceitar correr o risco de a utilizar sem autorização do governo.

Simplesmente não há forma eficaz de conter a encriptação forte.

Tentar impedir a "encriptação forte" é um acto tão fútil quanto estúpido, e só colocará em risco os cidadãos cumpridores da lei, porque a encriptação forte protege mais e melhor os cidadãos e os estados todos os dias, que todas as forças policiais, militares, e tribunais de todo o mundo.

Acabar com essa "encriptação forte" é extraordinariamente irresponsável!

 

A encriptação forte também é a forma mais barata e simples de proteger os cidadãos e estados uma grande quantidade de ameaças, que serão cada vez mais prevalecentes num mundo em que está tudo digitalizado e interligado.

 

Eu lamento imenso o efeito secundário seriamente negativo que a encriptação forte tem na segurança e na justiça, mas o forte efeito positivo que tem também para a segurança e para a prevenir a necessidade de usar a justiça, ultrapassa largamente o efeito negativo que ela tem.


Por tudo isto eu sou contra qualquer enfraquecimento da encriptação, ou enfraquecimento objectivo da sua utilização.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D